RSS

Arquivo da tag: acusação

Reconhecendo um Pecador não arrependido


Se você quer reconhecer um pecador ou pecadora não arrependidos é só ver o exemplo de Adão e Eva, que em vez de se arrependerem do seu pecado apontaram o pecado dos outros.

Paulo Cezar Machado de Souza

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 28/07/2013 em Breve Pensamento

 

Tags: , , , , , , , , ,

Como parar com a acusação?


Um pequeno conselho para você conseguir parar com a condenação e a acusação do próximo em sua vida! Ande com um espelho em seu bolso, e todas as vezes que você olhar para o defeito de alguma pessoa, você coloca o espelho em sua frente e olhe para os seus olhos, e veja que dentro de você tem mais maldade e pecado a ser vencido do que o que você está olhando na vida do seu próximo! Que Deus te abençoe!

Paulo Cezar Machado de Souza

 
Deixe um comentário

Publicado por em 28/05/2013 em Breve Pensamento

 

Tags: , , , , , , , , , , ,

Cuidado com sua trave!


coração sujo

“As pessoas se acham melhores que as outras, pois julgam que seus pecados são menos cruéis e ofensivos a Deus e a sociedade que os pecados dos outros. Mas esse tipo de sujeira no coração de alto merecimento e condenação é pior de ser limpo que muito “pecado sujo” por ai. – Fica a Dica! Cuidado com sua trave!”

Paulo Cezar Machado de Souza

 
Deixe um comentário

Publicado por em 18/04/2013 em Breve Pensamento

 

Tags: , , , , , , , , , , ,

Eu escolhi a Graça


Em João 8:1-11 Conta a História da Mulher que foi pega em Adultério e a última frase dessa passagem diz assim “Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais”.

Nesse momento essa mulher teve uma experiência com a Graça e com o Amor de Deus que ela nunca havia visto antes, ela esteve por alguns momentos nas mãos da LEI e de seus acusadores prestes a sofrer uma morte Terrível pela mãos de Homens que se diziam ser de Deus, mas naquele momento a Graça chega e toda a história dessa mulher muda.

Jesus ao falar para aquela mulher vai e não peques mais foi como se ele desse a ela uma oportunidade de escolha. Vejo aquela mulher podendo escolher entre ir e correr o risco de voltar a pecar e ser mais uma vez condenada pela LEI e por aqueles “homens de Deus” ou seguir a Jesus e estar a todo o tempo rodeada pela Graça pelo amor e pelo Perdão. Seguindo a leitura dos evangelhos temos a certeza que a escolha dessa mulher não foi a de continuar vivendo debaixo do julgo da LEI, mas vemos essa mulher aos pés de Jesus, ela sabia que iria pecar novamente, sabia que uma vida sem nenhum pecado era algo impossível ao homem e que em algum momento ela cairia e longe de Jesus ela não teria uma mão para levantá-la, não teria o perdão nem o Amor que só temos em Cristo, se ela escolhesse andar por suas forças para não pecar mais ela teria um outro encontro com a LEI e com aqueles “homens de Deus” prontos para julgá-la e apedrejá-la.

Hoje Eu e Você estamos na mesma situação, podemos viver uma vida longe da Graça, tentando alcançar uma vida sem pecado através do nosso esforço e com isso ter a certeza que seremos julgados e condenados, ou podemos nos achegar a aquele que nos ama, que nos perdoa e que esta com as mãos estendidas todas as vezes que nos depararmos com uma queda.

Qual a sua escolha? Eu escolhi a Graça! e a acusação dos Religiosos não tem mais poder sobre a minha vida! Pois Jesus me ama e não me condena, Ele me estende a mão e me ajuda a levantar. Faça você também a sua escolha!

Paulo Cezar Machado de Souza

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22/11/2012 em Devocional

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Jesus veio Destruir o Templo


Jesus foi crucificado pois foi contra a Religiosidade dos Judeus, eles os acusaram de ter falado contra o Templo. Estevão da mesma forma foi apedrejado e Morto pois ele falou contra o templo e Jesus entendendo exatamente o que Estevão estava passando ficou em pé diante do trono do Pai.

O templo é o símbolo da religiosidade, da prática religiosa para se obter algum favor de Deus, o Templo representa o esforço humano para tentar aprisionar a Deus em um conjunto de normas e ações onde o Homem é o foco, onde tudo parte do Homem, o seu esforço a sua devoção e o merecimento de algo.

Mas amados Jesus veio e foi justamente contra todo esforço humano, Jesus veio ser e mostrar que pelo homem nada podemos fazer para sermos aceito por Deus, então Jesus vem e quebra todo ato humano de religiosidade e nos da o Livre acesso a Deus pelo seu sangue.

Hoje em dia a religiosidade não está mais tão implantada em devoção a templos, apesar de ser ainda grande em alguns caso, porem a religiosidade está em um conjunto de normas que criamos para nos achar merecedores do favor de Deus, fazemos e fazemos, e tudo isso para querermos ser melhores uns do que os outros, “olha eu leio mais, olha eu jejuo mais, olha eu oro mais, olha eu sou santo não peco, olha eu não uso isso, olha eu não faço aquilo”, e assim por diante o homem vai construindo os seus templos pessoais e quando uma pessoa que entende o amor de Deus vem como Jesus e Estevão e vão contra toda essa religiosidade, essas pessoas são apedrejadas, são mortas e completamente discriminadas pela sociedade dos Fariseus!

Quer ver um Fariseu? Fale contra o seu templo pessoal de adoração a Deus e se prepare para levar pedradas!

Fica ai o pensamento!

Paulo Cezar Machado de Souza

 
Deixe um comentário

Publicado por em 19/11/2012 em Devocional

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

Qual é o inimigo da Morte?


“3 Os escribas e fariseus trouxeram à sua presença uma mulher surpreendida em adultério e, fazendo-a ficar de pé no meio de todos,4 disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério.5 E na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes?6 Isto diziam eles tentando-o, para terem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia na terra com o dedo.7 Como insistissem na pergunta, Jesus se levantou e lhes disse: Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra.8 E, tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão.9 Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram-se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até aos últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava.10 Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou?11 Respondeu ela: Ninguém, Senhor! Então, lhe disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais.]” Jo 8:3-11

Querido, quanto ensino podemos tirar desta passagem, quão valiosa, poderosa e central para nós é esta passagem. A cena acontece onde uma mulher está a um passo da morte, em função da lei daqueles dias, o seu futuro próximo devido ao seu adultério, a levaria a morte. No entanto, no último corredor para o seu fim ela encontra a Jesus, na verdade, ela é levada a Jesus. E querido, aqui está o maior e mais importante ensino de todos os tempos; Jesus não veio para condenar o mundo, mas sim para salvá-lo. Desta forma Ele nos ensina a maior e mais poderosa arma, capaz de derrotar a morte, que se chama o perdão. Querido, a força da morte está na condenação, e a derrota da morte está no perdão, na misericórdia.

Veja este texto:

“54 E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória. 55 Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? 56 O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.57 Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo.” 1 Co 15:54-57

Observe o que o texto declara; Ele diz que o aguilhão, ou seja, a ponta afiada como de uma faca, pronta para ser enfiada, matar, é o pecado, o erro, o desvio, e ele diz que a força para empurrar esta faca, de forma a concretizar a morte é a aplicação da lei, ou seja, a condenação, sentença segundo a lei. Isto significa, quando acusamos, estamos aplicando a lei, e desta forma estamos enfiando a faca e matando as pessoas. Aquela mulher tinha uma faca posicionada na frente de seu coração, pronta para ser enfiada, bastava alguém aplicar a lei, condená-la, no entanto, em função das palavras de Jesus, ninguém a condenou, e muito menos Ele, que a perdoou, assim sendo, a faca caiu, não alcançou o seu objetivo. Querido, em Jesus somos perdoados, desta forma, não há condenação para aqueles que estão em Cristo, a morte foi derrotada, e podemos ter vida eterna. O sálario do pecado é a morte, mas não havendo condenação não existe força, e o perdão, vindo de Cristo, tira a força da lei, e podemos ter vida e vida abundante. Mas se pecarmos no caminho, lembre-se o mais rápido que puder que tens um advogado junto a Deus, Jesus, confessa o seu pecado e busque o seu perdão, caso contrário haverá alguém que o condenará, pois existe o acusador de nossas almas, que constantemente busca motivo para nos acusar. Jesus ressuscitou porque fora acusado sem pecado, desta forma a morte não pode detê-lo, “O salario do pecado é a morte”, mas não havendo pecado, não há morte, de outra forma, havendo o pecado, mas havendo o perdão de Cristo também não há morte. O perdão de Jesus anula toda sentença de morte, ainda que haja pecado, porque Ele pagou por todos os nossos pecados. Aleluia!!

Qual é o maior inimigo da morte? O Perdão.

Desta forma nunca condene, mas sempre perdoa.

Pense nisto!

Pr. Alberto Carlos Macedo

 
1 comentário

Publicado por em 26/12/2010 em Devocional

 

Tags: , ,